A estudante de direito moradora de Três Lagoas (MS) Jéssica dos Santos Silva, 25 anos, morreu na madrugada de segunda-feira (2), Dia de finados, em Castilho (SP). Ela foi vítima de um acidente de trânsito na Rodovia Marechal Rondon (SP-300) quilômetro 663, depois que o motociclista de 25 anos, embriagado conduzia a moto com ela na garupa com destino a Três Lagoas (MS) e perdeu o controle caindo ambos na faixa de rolamento da pista oeste.

A reportagem apurou que a vítima foi para Castilho no começo do domingo (1), data em que conheceu o condutor da moto, passaram o dia todo na casa dos familiares dele, até que no final da noite o motorista foi encaminhar ela de volta a sua casa. 
Quando depois de passar a Praça do Pedágio alguns quilômetros à frente por motivos desconhecidos perdeu o controle da moto e os dois foram ao solo. O condutor e a vítima foram resgatados pela Unidade de Resgate da Via Rondon que os encaminhou para o pronto-socorro de Castilho (SP).

Na unidade de saúde Jessica não resistiu aos ferimentos e morreu, o motorista sofreu uma fratura em uma das costelas, foi medicado e liberado.

A Polícia Militar Rodoviária esteve colhendo os dados, o motociclista fez o teste de alcoolemia e constatou 0,31 mgl de ingestão de bebida alcoólica, na lei do CTB – Código de Trânsito Brasileiro a dosagem encontrada não configura e sim uma infração administrativa, esclareceu o advogado de defesa.

CORPO NO IML
O corpo de Jéssica foi enviado pela funerária PAX para o IML – Instituto Médico de Andradina (SP), a vítima sofreu uma batida muito forte na cabeça que lhe causou um afundamento de crânio e TCE – Traumatismo Craniano Encefálico.

PRISÃO
A ocorrência foi apresentada na Polícia Civil onde foi assistido seu depoimento pelo advogado Gil Ortuzal, ele permaneceu preso à disposição da Justiça pelo crime de homicídio culposo na direção de veículo automotor sob influência de álcool.

LIBERDADE
Na manhã desta segunda-feira horas depois do flagrante feito pela Polícia Civil o autor foi liberado e deve agora seguir uma série de restrições, não podendo o horário de permanência na rua, não viajar sem cientificar a Justiça e assumir compromisso de comparecer em juízo quando solicitado.