Confronto entre policiais do SIG (Setor de Investigações Gerais) de Fátima do Sul e Dourados com o foragido da PED (Penitenciária Estadual de Dourados), Lucas Abbage, resultou na morte do mesmo, na tarde deste sábado (10).

 

Lucas, que era condenado a mais de 120 anos de prisão, fugiu do estabelecimento penal na madrugada do último sábado, após escalar a muralha usando uma corda artesanal de pano.

 

De acordo com informações policiais, o criminoso foi localizado na rua Santo Amadeu, no Jardim São Paulo, em Fátima do Sul, após troca de informações entre os agentes do Setor de Investigações Gerais e o Departamento Penitenciário.

Atualizada

Ele  estava planejando matar a ex-mulher, segundo informou a polícia.

A ação que resultou na morte do criminoso, mas tinha o objetivo de prendê-lo, foi deflagrada por agentes do SIG (Setor de Investigações Gerais) de Dourados e Fátima do Sul, além de policiais penais.

Maria Gabriela Vanoni Carvalho Cruz dos Santos, delegada de Fátima do Sul, afirmou que Luccas recebeu os policiais a tiros, na casa onde estava. O delegado do Setor de Investigações Gerais deste município, Erasmo Cubas, disse durante entrevista coletiva, que o indivíduo não havia fugido de Mato Grosso do Sul, porque tinha a intenção de assassinar a ex-companheira.

“Logo após a fuga do Lucas [da PED], as equipes de inteligência do SIG, juntamente com a própria polícia penal, passaram a trabalhar informações possíveis para a localização dele. Polícia penal colaborou com informações que foram extremamente essenciais, para que a gente desse o primeiro passo da localização do Lucas, porque as informações eram de que ele poderia ter fugido pela fronteira Brasil-Paraguai. Com essas informações, fizemos um trabalho com o SIG de Fátima do Sul, que conseguiu localizar um possível paradeiro e foi confrontado com informações de dentro da cadeia, com os policiais penais, que fez com que chegássemos ao paradeiro exato onde Luccas estava”, detalhou Erasmo.

As equipes do SIG de Fátima do Sul e Dourados fizeram a incursão no imóvel onde Luccas estava, de forma que evitasse a fuga dele. Todavia, como era esperado, “ele já revidou, recebeu as equipes com disparo de arma de fogo, os policiais se defenderam também realizando disparo de arma de fogo, o que acabou levando o Luccas ao chão. Ele foi socorrido ao hospital, onde foi informado pelo médico que ele acabou não resistindo e faleceu. Foi identificada uma arma, provavelmente um 357, apreendido celular dele e demais instrumentos encontrados no local”, contou.

Sobre o plano de matar a ex-mulher, Erasmo disse que o motivo era vingança.

Saiba mais sobre Luccas

Como mencionado no início da reportagem, Luccas estava preso na Penitenciária Estadual de Dourados há pouco mais de dois meses, porém, conseguiu fugir sábado retrasado, usando uma corda artesanal de pano.

Ele é filho de Beatriz Abagge, conhecida pelo ‘Caso Evandro’, e tinha mais de 100 anos de condenações e histórico de fuga.

No dia 18 de junho de 2022 ele foi preso tentando entrar em Ponta Porã, com uma CNH (Carteira Nacional de Habilitação) falsa em nome de Evandro Oliveira Ribeiro. No dia, ele estava com a esposa em um Chevrolet Celta, com os faróis apagados.

Desde então em Dourados, Luccas estava preso em área onde se encontram os detentos ligados ao PCC. Ele teria fugido sozinho por volta das 4h após passar por dois alambrados e escalar a muralha do presídio.