A ministra da Justiça, Cecilia Pérez, confirmou a intervenção e fechamento do presídio Pedro Juan Caballero após a operação realizada esta manhã na cela de um traficante de drogas, além da diminuição da população carcerária.

O chefe do Ministério da Justiça ordenou esta quinta-feira a intervenção da Penitenciária Regional Pedro Juan Caballero por um período de 30 dias.

A decisão vem após a operação realizada na madrugada na cela do suposto narcotraficante Faustino Ramón Aguayo, local onde foram encontrados confortos de todo tipo, além de constatar a presença de uma mulher que seria sua parceiro sentimental.

Em entrevista ao 650 AM, Cecilia Pérez confirmou que o controlador será Sixto Peralta, que ocupa o cargo de diretor do presídio de Ciudad del Este.

Tanto o diretor do presídio Pedro Juan Caballero quanto o chefe da segurança serão suspensos de seus cargos até que o processo seja concluído, afirmou.

Do mesmo modo, foi também ordenado o encerramento da referida penitenciária localizada na capital Amambay, o que impedirá a produção de novas internações, conforme afirmou em outra entrevista à 730 AM.

Outra das medidas adotadas é a redução da população carcerária, que, até o momento, é de aproximadamente 1.200 presidiários. A intenção é que existam apenas cerca de 500 pessoas privadas de liberdade, o que permitirá um melhor gerenciamento por parte dos agentes penitenciários.