Em uma grande ação criminosa, três aeronaves foram roubadas do Aeroclube de Aquidauana durante a madrugada de hoje. A Polícia Civil investiga o caso.

Testemunhas afirmaram que ao menos 18 indivíduos, todos trajados de preto, vestindo balaclavas e portando armas, invadiram o aeroclube e renderam as três pessoas que faziam a segurança dos galpões no momento. Eles empurraram os aviões dos hangares até as bombas de combustível mais próximas e ameaçaram os reféns para que abastecessem os veículos. Em seguida, a quadrilha se dividiu e ocupou três aeronaves, todas de pecuaristas da região, momento em que levantaram voo e fugiram.

Foram levados dois veículos modelo Skylane e um Bonanza V35B. Os aviões são considerados de pequeno porte e costumam ter espaço para cinco passageiros sentados e um tripulante.

Leitores d'O Pantaneiro chegaram a enviar vídeos durante a madrugada mostrando o instante em que os bandidos sobrevoavam os céus de Aquidauana, por volta das 3h. Duas das aeronaves tinham luzes acesas, enquanto a terceira voava totalmente apagada.

O delegado Jackson Frederico Vale, titular da 1ª Delegacia de Polícia município, acompanhou a movimentação no local do crime agora pela manhã e deu mais detalhes sobre o ocorrido. Segundo ele, não foram encontrados rastros de veículos por perto que apontassem um possível ponto de desembarque da quadrilha. A suspeita é de que eles tenham seguido a pé em direção ao aeroclube. Eles vieram da Vila 40 e arrebentaram a cerca para acessar a pista.

Além disso, as pessoas que estavam no local durante o crime disseram que os autores falavam com forte sotaque espanhol. A polícia acredita que os criminosos sejam traficantes bolivianos ou paraguaios e que muito provavelmente roubaram as aeronaves para fazer o transporte aéreo de drogas na fronteira.

Ainda não há informações sobre o paradeiro dos aviões roubados. Um equipamento que poderia auxiliar na localização seria o transponder, presente em todas as aeronaves para responder a sinais de rádio enviados por estações e controladores de voo em aeroportos. Contudo, ele precisa ser ligado pelo piloto para que seja possível fazer o rastreio.

Nos 70 anos de história recém-comemorados do Aeroclube de Aquidauna, fundado em 18 de agosto de 1951, esta é a primeira vez que um furto de aeronaves ocorre no local.

Equipes da perícia e papiloscopistas da Polícia Civil encontram-se no Aeroclube de Aquidauana e procuram por pistas que ajudem a identificar os envolvidos.