Uma nova modalidade de crime, registrado pela Polícia Civil do Mato Grosso do Sul, alerta à população a redobrar os cuidados. Recentemente uma pessoa foi rendida em seu comércio, na cidade de Corumbá, após o criminoso se passar por cliente e anunciar o assalto. Ao informar que não possuía dinheiro no caixa, o criminoso, de posse de um revólver, exigiu que a vítima abrisse o aplicativo do banco e fizesse uma transferência via PIX.

A comerciante fez uma transferência no valor de R$ 4.050,00.

Em outro caso, uma jovem foi rendida em Dourados, enquanto mexia em seu celular, logo após estacionar seu veículo em frente a uma padaria. Uma mulher, de posse de uma faca, obrigou a vítima a entregar seu aparelho e o dinheiro que possuía, R$ 50,00. Um homem ficou na porta do veículo cuidando para que a mesma não fugisse.

Em seguida, a criminosa exigiu que vítima acessasse o aplicativo bancário, através do qual foi feita uma transferência no valor de R$ 100,00.

Os dois casos foram registrados como Extorsão.

O mesmo golpe foi registrado nos estados de São Paulo, Paraná e Rio de Janeiro.

Em São Paulo, três jovens armados renderam a vítima, colocaram a mesma dentro de seu próprio veículo e a obrigaram a fazer transferências através de seu celular, via PIX. A vítima teve um prejuízo de R$ 8.000,00, além de ser ferida por coronhada na cabeça.

A Polícia Civil do Mato Grosso do Sul ressalta que as transferências deixam rastros. É possível identificar o destinatário que recebe os valores, e ele pode ser acusado pelo crime.  Mesmo que uma pessoa tenha aceitado receber de boa-fé a transferência, ela poderá indicar quem pediu para usar a conta dela.

E recomenda que, ao se deparar com uma situação suspeita, a vítima não vá para o carro, ou não saia do veículo até se sentir segura, e ligue imediatamente para o 190.
Publicado por: Carlos Eduardo Rodrigues Orácio