Uma das vítimas fatais é o motorista da ambulância Juarez de Deus Alves de 58 anos, e a paciente Lúcia de Azevedo 56 anos, que estava sendo levada em vaga zero para a Santa Casa da Capital, vítima terminal de câncer. Outras três pessoas que estavam na ambulância ficaram feridas e foram levadas para Campo Grande.


O médico Ricardo Sampaio teve uma fratura na clavícula e escoriações pelo corpo. O técnico de enfermagem Judevan Martins, teve vários ferimentos e o estado de saúde dele é estável. Já Gilza de Azevedo, irmã de Lúcia está em estado grave e deverá passar por uma tomografia na Santa Casa da Capital para onde todos levados.


A ambulância conduzida por Juarez bateu de frente com uma carreta Scania G 420, conduzida por Osmar Pinz Nornberg, de 53 anos, que seguia para Umuarama (PR) com uma carga de milho. Ele fez teste do bafômetro que deu negativo para o consumo de álcool.


Com a colisão a frente da ambulância ficou destruída e a carreta foi para o acostamento e pegou fogo. Osmar conseguiu sair do interior sem ferimentos. As chamas consumiram o veículo e atingiram a vegetação e foram controladas pelo Corpo de Bombeiros.


A PRF informou que o tráfego está interrompido no trecho onde aconteceu o acidente e peritos da Policia Civil de Campo Grande são aguardados. Homens da CCR MS Vias que administra o trecho que é pedagiado, mas não duplicado aguardam os trabalhos periciais para limpar a rodovia e remover a carreta e os destroços da ambulância.