Uma sucuri de aproximadamente 6 metros de comprimento foi flagrada boiando após engolir uma presa, no rio Sucuriu, em Paraíso das Águas, região norte de Mato Grosso do Sul. O flagrante exclusivo obtido pelo G1, foi feito na tarde desta quinta-feira (18) pelo empresário Elvio Mariano, foi durante um passeio de barco com a família. 

"Estávamos subindo o rio quando sentimos um mal cheiro. Percorrendo um pouco mais , avistamos essa grande sucuri. Com certeza ela tinha pego a presa pouco antes e por isso não conseguia afundar no rio", explicou ao G1.

Conforme Mariano, a suspeita é que a cobra teria engolido uma capivara. O empresário conta que a parte da cabeça da sucuri estava dentro da água e o restante boiando na superfície.

"Procuramos manter a distância necessária para não incomodá-la . Ela estava no momento de digestão dela e no ambiente dela. Por isso temos que respeitá-la", afirmou.
Ainda de acordo com o empresário, estavam no barco ele, a irmã, o cunhado e uma netinha de 3 anos de idade. Ele conta que a criança ficou bastante assustada com a cobra, mas a irmã, mão da criança, procurou acalmá-la.

"Foi a primeira vez que ela viu um animal desses. Como a sucuri era muito grande, ela ficou impressionada. Mas mantemos a segurança necessária e procuramos não ficar muito tempo ali para que ela pudesse fazer de forma tranquila a digestão", e ainda acrescentou:
"Foi uma sensação incrível e mostra que natureza nesta região está bem preservada. Creio que todas as pessoas deveriam se sensibilizar e preservar qualquer tipo de animal seja ele pequeno ou um de grande porte, como essa sucuri", alertou.
No mesmo rio, em dezembro de 2020, uma sucuri de aproximadamente 7 metros de comprimento foi flagrada digerindo uma presa. Segundo o jornalista Fernando Britto, responsável pela imagem, a suspeita é que a cobra também teria engolido uma capivara.

Na época, Britto contou que estava fazendo um passeio de barco com mais dois amigos no rio quando um deles avistou a cobra. O local também é conhecido por ter bastante capivaras: "Pensamos que estava morta, mas quando chegamos perto dela, notamos que ela estava quieta por conta do processo de digestão", explicou ao G1.
Ainda de acordo com o jornalista, todos ficaram surpresos com o tamanho do animal que segundo ele, estava com a cabeça para fora do rio, parte do corpo boiando na água e parte do rabo enrolado em um galho, para se apoiar.

 

No mesmo rio, em dezembro de 2020, uma sucuri de aproximadamente 7 metros de comprimento foi flagrada digerindo uma presa. Segundo o jornalista Fernando Britto, responsável pela imagem, a suspeita é que a cobra também teria engolido uma capivara

Dezembro de 2020, uma sucuri de aproximadamente 7 metros de comprimento