Em sessão solene realizada no novo plenário da Câmara Municipal de Ivinhema na última segunda-feira (08/02), o prefeito Juliano Ferro (DEM) esteve presente junto com sua vice Prof. Angela (PSD) e os 11 vereadores eleitos.

Após a abertura, foi passada a palavra ao Prefeito Juliano que destacou a dificuldade em que pegou a prefeitura, mas que buscou fazer o que estava ao seu alcance nestes primeiros 38 dias, inclusive já possuindo um alto valor de arrecadação em caixa.

Durante a palavra livre, os vereadores destacaram suas ideias e objetivos na investidura dos cargos que agora exercem, sendo que alguns realizaram perguntas ao prefeito. Em uma delas, o vereador Bira (MDB) disse que foi indagado pela população sobre a promessa da campanha do prefeito de pôr fim nas taxas de lixo e iluminação pública, além da diminuição do IPTU já no mês de Janeiro, e por isso estaria repassando a pergunta a Juliano.

O Prefeito disse que não poderá mexer este ano porque se trata de renúncia de receita, e no momento em que falou não sabia disso, reconhecendo que infelizmente errou em suas alegações quando prometeu tais mudanças para janeiro de 2021: “Me equivoquei”. Afirmou que está trabalhando com o seu departamento jurídico para buscar meios legais de realizar a promessa, mas que pelo menos irá mostrar onde o dinheiro arrecadado será gasto, como por exemplo colocando luzes de LED em toda cidade e contratando uma empresa que faça limpeza das ruas 24 horas por dia.

“Sobre o IPTU, estamos estudando um projeto de lei em que todos que tem um terreno vazio onde prejudica seus vizinhos, o dono será obrigado a plantar grama esmeralda ou mato grosso e também realizar a construção de calçada”, disse Juliano. Por fim, ele destacou que está tentando retirar ou diminuir as taxas, mas lembrou que não foi ele que criou ou aumentou tais cobranças e sim gestões anteriores da Prefeitura e da Câmara Municipal.

Ainda segundo Juliano Ferro disse que não foi ele que colocou as taxas,   sim os prefeitos anteriores, Taxa Iluminação Publica foi na gestão do Renato Camara e a taxa de Lixo na gestão prefeito Tuta.