Márcia Tâmara Martins de Abreu Barbosa, de 31 anos, foi a primeira pessoa a ser vacinada contra o coronavírus em Angélica. Ela trabalha na linha de frente do combate à Covid-19, e faz parte do grupo prioritário para a imunização. A aplicação da dose foi feita na Unidade Mista de Saúde ao 12:00.

O momento foi acompanhado por políticos, forças de segurança, autoridades e profissionais da imprensa. Na Unidade Mista também foi apresentado o plano logístico para a vacinação contra a Covid-19. Segundo a Secretária de Saúde, Francielli Fascincani o município recebeu 220 doses da CoronaVac. As aplicações vão seguir o Programa Nacional de Imunizações (PNI) desenvolvido pelo Ministério da Saúde para a vacinação contra a covid-19.

 

“Um momento muito importante para o município, temos que agradecer o Governo Federal, Governo Estadual e a todos que de certa forma, se empenharam para que a vacina chegasse no nosso município. Essas são as primeiras, tenho certeza que em breve vamos conseguir mais doses para imunizar toda população de Angélica”. Enfatizou o Prefeito Interino Boquinha.

 

A Secretária de Saúde do município, explica “De acordo com o quantitativo que recebemos de vacina, era pra chegar 597 doses, e recebemos 220. Isso equivale a imunização de 110 pessoas. Vale ressaltar, que será priorizado a linha de frente de atendimento ao COVID-19. Todos municípios receberam doses a menos do que era estimado, então dentro das nossas possibilidades, iremos fazer o melhor”.

 

Estado do Mato Grosso do Sul

As primeiras 158 mil doses da vacina Coronavac para imunizar os grupos prioritários chegou a Mato Grosso do Sul nesta segunda-feira (18) por volta das 15horas. O primeiro carregamento da CoronaVac, desenvolvida pelo Instituto Butantan em parceria com o laboratório chinês Sinovac.

A CoronaVac foi desenvolvida pelo laboratório chinês Sinovac e, no Brasil, será produzida pelo Instituto Butantan, em São Paulo. O uso emergencial da vacina foi aprovado pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) no domingo (17). A agência também aprovou o uso emergencial da vacina de Oxford, cujas doses devem chegar ao país nas próximas semanas.