Depois de enfrentar meses difíceis para as vendas, muitos comerciantes veem na Black Friday um marco para a retomada da economia. Alguns esperam até vender mais que no mesmo período do ano passado.

Marcada para o dia 27 de novembro, a data já mobiliza lojistas, que preparam descontos para impulsionar as vendas. “Sempre preparamos mercadorias com promoção e fazemos bastante marketing. O resultado é sempre bom”, comenta Leni Fernandes, dona de 10 lojas em Campo Grande.

A empresária espera alta de 15% nas vendas deste ano e explica o porquê. “Acredito na recuperação das vendas, pois as pessoas estão com o cartão limpo, sem gastar. Então, estão procurando coisas para comprar”.

Leni ainda dá a dica para quem também quer ter um resultado positivo este ano: “Se fizer um bom marketing, o cliente vai consumir”, conclui.

Também está com boas perspectivas a comerciante Kerrla Marangon, proprietária de uma franquia no centro de Campo Grande. “A expectativa é muito boa”, avaliou.

Conforme a comerciante, os descontos têm que seguir a direção nacional, mas garante que vários produtos estarão com desconto.

A empresária acredita que a pandemia fez o perfil de compras mudar, mas aposta no espírito fraterno do brasileiro para ver as vendas aumentarem. “Temos o hábito de presentear, mas as pessoas estão buscando produtos mais baratos. Porém, não vão deixar passar em branco”, aposta.

Apesar de ter divulgação feita pela marca, a franqueada investe no marketing digital para atrair clientes e acredita que a ferramenta vai ser o diferencial nesta Black Friday. “São plataformas necessárias e de altíssima veiculação para o público. Tenho uma lista grande de clientes nas redes sociais”, observou.

Consumidores
Pesquisa encomendada pelo Google e realizada pela Provokers com 1.500 pessoas de todas as regiões do Brasil mostrou que seis a cada 10 brasileiros declararam que irão aguardar a Black Friday para comprar um produto que pretendem adquirir nos próximos 6 meses.

Entre as motivações estão: ter o prazer de encontrar boas ofertas e fazer bons negócios, para 57%; comprar algum produto que não puderam comprar antes por questões financeiras para 49%; conseguir comprar algum produto que gosto/tenho vontade de ter para 41% e repor algum produto para 34%.