Dando prosseguimento à política de titulação das famílias beneficiárias do Programa Nacional de Reforma Agrária (PNRA), foram entregues, nesta sexta-feira (18), 1.665 Títulos de Domínio a agricultores de 32 assentamentos, distribuídos em 21 municípios do Mato Grosso. Foi a maior entrega de documentos titulatórios de uma única vez feita pelo Incra este ano.

A cerimônia foi realizada no aeroporto regional do município de Sorriso, Adolino Bedin. Dez famílias dos assentamentos Boa Esperança I, II e III e Piratininga, do município de Nova Ubiratã (MT), foram selecionadas para receber os títulos do presidente da república, Jair Bolsonaro, do secretário especial de Assuntos Fundiários do Ministério da Agricultura, Pecuária Abastecimento, Nabhan Garcia, e do presidente do Incra, Geraldo Melo.

No discurso, Bolsonaro disse que a “obrigação do governo é trabalhar para trazer segurança ao povo” e comparou a importância da entrega do documento titulatório para os assentados como a de um cidadão da cidade que consegue sair do aluguel ao adquirir a casa própria. O presidente também destacou a vocação agropecuária do estado de Mato Grosso, que favorece a atividade dos beneficiários da reforma agrária.

“Agora, esses cidadãos vão chegar no Banco do Brasil e na Caixa Econômica e vão mostrar o título de propriedade. Serão chamados de proprietários, e não mais de assentados”, destacou o secretário Nabhan Garcia 

O agricultor Sérgio Franciskievicz foi um dos selecionados para participar da cerimônia. Beneficiário da reforma agrária no assentamento Piratininga desde 1998, ele produz soja e milho e desenvolve piscicultura em um lote de 90 hectares. Para ele o título representa autonomia. “Você ter seu próprio lote você passa a ter suas responsabilidades, mas também tem como andar sozinho agora”.

Quem também comemorou o recebimento do título foi o casal Fabiano Duffek e Jéssica Cristina de Jesus Dias, que vivem há 18 anos em um lote de 99 hectares no assentamento Piratininga, criando gado leiteiro e aves. “Com a documentação fica mais fácil pra gente produzir. Com o documento os bancos abrem as portas pra gente”, afirmou Fabiano.

Geraldo Melo disse que historicamente o documento titulatório tem sido negado aos assentados da reforma agrária. Para o presidente do Incra, a cerimônia representa o resgate de uma dívida do governo com esses agricultores, que agora poderão ter mais segurança para seguir a vida.

Somente entre 2019 e 2020 foram entregues aos assentados do Mato Grosso 2.200 títulos e a previsão do Incra é de que até o final deste ano esse número chegue a três mil. Geraldo Melo disse que em pouco mais de um ano e meio de governo já foram emitidos mais de 70 mil documentos titulatórios.