Desaparecida há 10 dias, a adolescente Ariane de Oliveira Canteiro, 13, foi encontrada morta neste domingo (11). Ela foi vista pela última vez em casa, na Aldeia Jaguapiru, em Dourados, quando tinha saído de uma casa para atender uma ligação. Segundo o jornal Dourados News, o suspeito do crime, de 17 anos, confessou o crime e foi preso.

"Ela não queria namorar comigo e queria ficar com outro guri. E aí eu matei ela [...] eu enforquei ela", disse ele à reportagem do veículo de imprensa douradense.

De acordo com boletim de ocorrência, Ariane recebia ameaças de morte por um homem, por meio de bilhetes escritos à mão. A garota é neta do cacique da aldeia, Getúlio de Oliveira.

Ainda conforme o Dourados News, o corpo foi encontrado em estado avançado de decomposição, no interior de uma mata, às margens da rodovia que liga Dourados a Itaporã, após um mutirão de buscas feito por familiares da adolescente, lideranças indígenas e policiais militares.

As causas da morte ainda não podem ser definidas, por conta das condições do corpo. Ainda segundo o jornal, lideranças detiveram na manhã de hoje o suspeito do crime, que foi encaminhado para a Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário), onde deverá prestar depoimento. 

 

Ariane de Oliveira Canteiro