Segundo pesquisa do IBGE, cerca de 30 milhões de brasileiros preferem viver sozinhos. Em 10 anos, o número de pessoas que vivem sozinhas no Brasil saltou de 10,4% para 14,6% da população. E, apesar das vantagens de se morar só, alguns pontos acabam pesando e sendo negligenciados pelo acúmulo de atividades do dia a dia. Uma dessas tarefas é cuidar da alimentação, que muitas vezes não é priorizada e traz malefícios à saúde.


Outro levantamento realizado pela Pesquisa Nacional de Saúde chegou à conclusão de que 66,1% dos entrevistados avaliaram a saúde como boa, porém apenas 37,3% consomem a quantidade diária de frutas e hortaliças. A cliente da rede Comper de Supermercados, a advogada Fabiana Silva, é solteira e acredita que buscar o estilo de vida que melhor funcione para cada pessoa é o que importa para se sentir feliz. 


Fabiana conta que o seu maior desafio diário é a alimentação. “Custei a aprender, mas hoje já consigo cozinhar, congelar e guardar alimentos prontos. Vou muito no Comper para comprar comida pronta e em pequenas porções. Quando fico em casa no final de semana passo lá e compro a salada, o frango, o arroz ou panquecas. E tem as verduras picadas e as frutas em pedaços, prontas para o consumo. Vida de solteira tem que ser prática!”, brincou. Fabiana separou algumas dicas que podem ajudar a manter uma rotina saudável cozinhando sozinha.

 

1- Faça suas compras mensal e a cada 15 dias

Reserve algumas horas de um final de semana ou até mesmo durante à noite para ir ao supermercado, já que muitos operam até às 22 horas, como o Comper. 
Compras de alimentos menos perecíveis como arroz, feijão, sal, azeite, manteiga, macarrão, podem ser feitas uma vez por mês e armazenadas. 
Os vegetais, frutas, verduras e queijos podem ser comprados quinzenalmente e organizados na geladeira.
 

2- Não se preocupe com a quantidade

Cozinhe o quanto achar necessário e guarde a sobra para uma próxima refeição. Afinal, os imprevistos acontecem e, às vezes, aquele macarrão do jantar do dia anterior garante o almoço no dia seguinte.

 

3- Congele o que sobrou

Ter potinhos de plástico em casa é sagrado, então use-os para congelar as sobras das refeições.
Lembre-se de armazenar cada alimento separadamente em potes específicos, isso vai ajudar a evitar o desperdício caso estrague alguma comida.
 

4- Congele também vegetais e carnes frescos 

Lembre-se da praticidade. Os legumes congelados têm as mesmas propriedades dos alimentos frescos. As carnes também permanecem com os mesmos nutrientes após a refrigeração.  A dica é comprá-los semanalmente e, quando chegar em casa, fazer os cortes e armazená-los no congelador. Após o congelamento, o prazo de durabilidade também se estende. 
 

5- Evite comprar guloseimas e invista nas frutas

Opte por não comprar alimentos industrializados, pois na hora que bater a fome, você irá escolher o que estiver ao alcance das mãos e que seja mais prático e nem sempre saudável. O Comper comercializa frutas picadas e em pequenas porções, ideal para quem mora sozinho ou passa muito tempo fora de casa e deseja fazer lanches nutritivos.