Marta Gouveia dos Santos, de 37 anos, saiu neste domingo (23), por volta das 06h30 para pedalar e não retornou para casa, em Nova Andradina. Familiares estavam a procura  dela e anunciaram o desparecimento nas redes sociais.

“Geralmente ela sai umas 06h para pedalar, aí após o percurso, passa na residência de um casal de amigos para tomar café e chega de volta em casa, no máximo, umas 09h, mas desta vez ela nem passou nos amigos e nem voltou para casa até agora”, disse um familiar

As forças policiais foram acionadas, bem como familiares e amigos fazem buscas em possíveis trajetos por onde ela pode ter passado, o que resultou na localização do corpo de Marta, que estava às margens do anel viário, nas proximidades da ponte sobre o Córrego Umbaracá.

Equipes da Polícia Militar, Polícia Civil e do Núcleo de Perícias foram acionadas para a realização dos devidos procedimentos.

Marta era casada, mãe de três filhos e residia no Jardim Monte Carlo, em Nova Andradina. A família já foi comunicada sobre o encontro do corpo. 

Foi apurado preliminarmente que o fato pode ter relação com crime sexual, uma vez que as vestes da vítima foram encontradas rasgadas, ela estava nua e com muitas perfurações de objeto cortante na região do pescoço e cabeça. um crime muito violento.

 

A bicicleta da vítima foi encontrada a aproximadamente cinco metros distante do corpo e homiziada em meio a vegetação. A bolsinha que ela carregava estava vazia, sem o aparelho celular. Ao redor do corpo foi encontrado um dos pares de tênis e um molho de chaves.

 

Investigação
Segundo o delegado da SIG Guilherme Scucuglia, a princípio o boletim de ocorrência vai ser registrado como morte a esclarecer, mas tudo indica que seja crime sexual, entretanto, depende muito do resultado da necrópsia.

 

“Já temos umas linhas de investigação e a equipe da SIG realiza uma série de diligências para chegar na autoria do crime. Testemunhas serão ouvidas no Inquérito Policial e vamos aguardar o laudo do IML (Instituto Médico Legal)”, disse o delegado.