A Polícia Civil do Mato Grosso do Sul apreendeu ontem, 07/12, 212,8 kg de pasta base de cocaína. O entorpecente estava em uma carreta e foi apreendida pela Delegacia de Repressão aos Crimes de Fronteira (DEFRON). O motorista foi preso em flagrante por tráfico de drogas.

De acordo com o boletim de ocorrência, investigações em curso apontavam para um esquema de envio, a partir de Dourados, de pasta base de cocaína e de cloridrato de cocaína, em carga de óleo vegetal, logística que dificultava em muito a fiscalização pelas forças policiais. Nesse sentido, apurou-se que a associação para o tráfico investigada já havia encaminhado, somente neste ano, mais de doze cargas desses entorpecentes para os Estados de São Paulo, Paraná e Minas Gerais, obtendo um lucro milionário.

Com os dados obtidos, por volta das 10h30min desta terça-feira, a DEFRON abordou o motorista da carreta no momento em que ele estava na fila de uma empresa localizada no distrito industrial, com a finalidade de carregar o tanque do automóvel com óleo vegetal. Entrevistado sobre o transporte da droga, o motorista, com a idade de 48 anos e residente em Itaporã/MS, inicialmente negou o transporte ilícito, mas, posteriormente expôs que “poderia” estar transportando substâncias ilícitas.

Solicitado o apoio do Corpo de Bombeiros, foi cortada a lataria da carroceria do caminhão. Dentro, foram encontrados vários sacos cobertos com múltiplas camadas de plástico, sendo que no interior havia tabletes de pasta base de cocaína. Pesada, a droga totalizou 212,8 kg.

Novamente entrevistado, o motorista disse que saiu de Itaporã na segunda-feira, 06/12, e rumou para Dourados, deixando a carreta em uma oficina mecânica, local onde supõe ter sido carregada a carga de pasta base de cocaína. Sobre o seu destino, disse que ontem, por volta das 10 horas, buscou a carreta na oficina mecânica e seguiu para carregá-la com o óleo vegetal que, tal como a droga, teria como destino o Estado de São Paulo.

O preso foi autuado em flagrante por tráfico de drogas e associação para o tráfico, sendo representado pela decretação de sua Prisão Preventiva.

Essa ação também faz parte da Operação HÓRUS organizada pelo Programa VIGIA do Ministério da Justiça e Segurança Pública do Governo Federal com apoio da CGFRON/DIOPI/SEOPI e em parceria com a SEJUSP-MS.