Um temporal previamente anunciado pelos sistemas de meteorologia, com ventos e chuvas fortes, além de quedas de granizo em determinadas localidades, provocou estragos em cidades e na zona rural de alguns municípios no Cone Sul de Mato Grosso do Sul no decorrer desde sábado, dia 23 de outubro. 

Em Amambai ocorreu vendaval com muita poeira no período da tarde e a chuva só chegou no início da noite, trazendo com ela vento, chuva forte, descargas elétricas e até queda de granizo em algumas localidades.

Apesar da força da intempérie o Corpo de Bombeiros não chegou a ser acionado para atender ocorrência relacionada a questão climática e a Defesa Civil atendeu , segundo o coordenador do órgão no município, o subtenente do Corpo de Bombeiros, Wilson Vicente Ferreira, apenas dois casos de destelhamento de residências.

De acordo com Wilson Vicente, os dois fatos foram registrados no decorrer do vendaval sem chuva do período da tarde e as equipes, tanto da Defesa Civil como as secretarias municipais, que já estavam de sobreaviso por determinação do prefeito, Dr. Edinaldo Bandeira, tendo em vista o alerta para temporal emitido pelo sistema meteorológico, agiu rápido e prestou socorro imediato às famílias atingidas.

Em Paranhos

No município de Paranhos o forte vendaval seguido de chuva registrado no final da tarde desde sábado (23) deixou a cidade sem energia elétrica.

A força do vento também derrubou o portal de boas vindas, instalado sobre a Rodovia MS-295, na entrada da cidade e um eucalipto caiu sobre a pista, bloqueando o tráfego na mesma rodovia estadual, nas proximidades do Rio Iguatemi.

Segundo o coordenador da Defesa Civil no município, Walter Valenzuela, a equipe da Defesa Civil com respaldo da prefeitura local, entrou em ação, removeu os obstáculos e restabeleceu o tráfego na MS-295.

Em Iguatemi

Em Iguatemi o forte temporal que atingiu o município na tarde deste sábado (23) provocou vários danos, principalmente em pontos da zona rural.

Segundo assessoria de comunicação da prefeitura local, uma forte chuva de granizo com pedras de gelo do tamanho de bolas de ping-pong, danificaram coberturas de casas e barracões em algumas fazendas, mas no perímetro urbano houve apenas pequenos danos.

O alerta de temporal da Defesa Civil estadual para Amambai e toda a região segue até este domingo, dia 24 de outubro.

 

Animais mortos por choque

Cinquenta e um animais morreram em fazenda, na tarde de ontem (dia 23), durante o temporal que atingiu Eldorado. Os 49 bois e dois cavalos são da fazenda Ilha Grande.

De acordo com produtor rural Antônio Vicente dos Santos Lacerda, conhecido como Turuna, a mortandade foi provocada pela queda da fiação elétrica na cerca. Os animais que estavam perto foram eletrocutados. “A rede de energia elétrica caiu na cerca e os animais que estavam beirando levaram choque. Estava chovendo”, conta.

Turuna ainda faz levantamento do prejuízo. “Por enquanto, ainda não sei o valor. Trouxe o veterinário aqui para fazer o laudo. E amanhã, terá a vistoria”, diz Antônio, proprietário há mais de dez anos da fazenda Ilha Grande.

Ponta Porã
Sete torres de transmissão foram derrubadas pelo forte temporal na região Sul do Estado e Ponta Porã, na fronteira com o Paraguai, segue às escuras. A falta de energia elétrica no município perdura desde às 21h30 de sábado.


Neste domingo, a informação de moradores é de que não foi retomado o fornecimento. Do lado paraguaio, em Pedro Juan Caballero, não faltou luz.
Conforme a Energisa, a linha de transmissão, que sai do município de Dourados e que atende Ponta Porã e a região da Fazenda Itamarati, foi atingida por fortes rajadas de vento. A previsão é de retorno da energia elétrica até o começo da noite.

Ontem, foram localizadas seis torres danificadas pela ventania. A sétima foi descoberta na inspeção realizada neste domingo. As torres não caíram de forma sequencial, o que torna o trabalho de conserto mais complexo. A localização, em meio a lavouras, também exige maior deslocamento para acesso.

A Energisa tem equipe reforçada (mais de 50 pessoas) e utiliza dez caminhões na execução dos trabalhos.

Vento derrubou torre de transmissão de energia elétrica na região Sul. (Foto: Divulgação)
Durante o fim da manhã e começo da tarde de sábado, rajada de vento de 44 km/h (quilômetros por hora) derrubou árvores e destelhou casas em Ponta Porã. O município decretou emergência na semana passada por conta do forte temporal dos dias 14 e 15 de outubro.

Localizada a 323 km de Campo Grande, Ponta Porã segue com alerta de tempestade hoje. O aviso do Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia) é para os 79 municípios de Mato Grosso do Sul. A validade do comunicado sobre ventos fortes é até às 12h deste domingo.

Informações do Campo Grande News