Depois do governo paraguaio anunciar convênio de cooperação com o Brasil para investigar série de crimes na fronteira, cerca de 180 agentes da força-tarefa de comando conjunto já estão em Pedro Juan Caballero, cidade vizinha a Ponta Porã, em Mato Grosso do Sul.
De acordo com a Polícia Nacional, aproximadamente 100 agentes paraguaios chegaram ontem (13) à região e devem permanecer por tempo indeterminado. Os grupos vão percorrer a linha internacional e alguns bairros, em operações de busca, especialmente, para encontrar armamentos.
“A cooperação com o Brasil é histórica e agora vamos reforçar, o que é essencial para este momento de investigações”, disse o comissário general inspetor Gilberto Fleitas, chefe da força-tarefa em Pedro Juan Caballero.
A Polícia Nacional também confirmou a presença de policias de elite do Paraguai e informou que nos próximos dias mais agentes devem chegar à região.

 

Já entre os brasileiros são 80 agentes das polícias Militar e Civil, segundo o secretário de Justiça e Segurança Pública de Mato Grosso do Sul, Antônio Carlos Videira.
Ainda conforme as forças-policias, nesta quinta-feira (14) está prevista uma reunião entre autoridades do Paraguai e Brasil para discutir os trabalhos na região.

Nesta quinta-feira (14), policiais paraguaios realizaram buscas no presídio de Pedro Juan Caballero. No local foram apreendidos celulares e diversos objetos proibidos.
Em uma das celas, semelhante a um quarto de hotel, havia um aparelho de televisão e outro de ar-condicionado. Uma mulher foi encontrada dentro no local, na companhia de um dos presos.