Uma das equipes de Policiais Militares Ambientais de Campo Grande, que reforçaram a fiscalização na região de Corumbá durante a operação carnaval prendeu hoje (26), depois do encerramento da operação, três comerciantes por pescar e matar o pescado durante a piracema. Eles estavam em uma lancha no leito do rio Paraguai e, além de não possuírem licença ambiental para a prática de pesca na modalidade pesque e solte, que está liberada no leito daquele rio, ainda matavam o pescado, transformavam parte em filé e ainda capturaram e mataram pescado abaixo da medida permitida..

Com os pescadores foram apreendidos 9,5 Kg de pescado das espécies barbado, jurupoca, palmito, jurupensen, piranha e filés de peixes não identificados, sendo que, um exemplar de barbado e um de jurupoca encontravam-se abaixo do tamanho mínimo permitido para captura (57 e 38 centímetros, respectivamente), mesmo se a pesca estivesse liberada e houvesse cota de captura. Também foram apreendidos uma lancha com motor de popa e três carretilhas e três molinetes com varas.


Os infratores, de 25, 32 e 35 anos, residentes em Corumbá, foram conduzidos à Delegacia de Polícia Federal e responderão por crime ambiental de pesca predatória. A pena prevista é de um a três anos de detenção. Os infratores também foram autuados administrativamente e multados em um total de R$ 2.670,00.

Durante a checagem das fichas dos infratores, os Policiais verificaram que o comerciante de 32 anos era fugitivo da justiça pelo crime de tráfico de drogas. O mandado de prisão foi cumprido.