Dois pescadores esportivos foram flagrados roubando peixes no Pesqueiro Madri, em Campo Grande, na tarde deste sábado (29). Os dois estavam em um tanque de pesque e solte, e depois de capturar, escondiam os exemplares em um térmica. 

Proprietário do estabelecimento, Julian Porral, de 27 anos, ficou indignado com a situação e inconformado com a falta de ética. “Frequentavam o pesqueiro há dois anos, semana passada ele me ligou falando que estava louco pra pescar, mas eu precisava ir ao mercado. Tranquei a porteira e deixei ele sozinho no pesqueiro, eu confiava nele”.

Conforme o proprietário, os dois estavam no tanque exclusivo para pesca esportiva, pesque e solte, quando começou a notar uma atividade suspeita. “Ele entrou com uma caixa preta e outra térmica. O pescador esportivo normalmente pega o peixe com todo o cuidado, o que não aconteceu. Depois, ele começou a sentar em uma das caixas como se estivesse disfarçando”, disse ele.

Notando a atitude incomum, o proprietário solicitou que um funcionário verificasse a caixa, mas os dois não autorizaram. “Falaram que era falta de respeito e ofenderam meu funcionário. Eu estava na cozinha, em uma parte alta, e observava de longe. Quando ele virou as costas, os dois jogaram um peixe no barranco e outros dois dentro do tanque. Ele tirava a cabeça e a nadadeira na caixa preta e armazenava os peixes na térmica” explicou.

Mutilados os dois exemplares de Pacu boiaram. O dono se deslocou até o encontro dos pescadores e ordenou a saída dos dois. “Deixamos as pessoas a vontade porque zelamos pela confiança. São pescadores esportivos que pescam de 10 a 15 vezes por mês. São bem empregados, andam com HB20 do ano e usam varas de pesca que custam R$ 1 mil, não precisam disso”, disse ele.

Os dois vestiam a camiseta da marca de pescadores ‘Vem Monstro’, de Mato Grosso do Sul, mas que segundo o proprietário não fazem parte da equipe. “Eles compraram aquelas camisetas, conheço as pessoas do grupo e são pessoas íntegras, eles não merecem usar”, finalizou.