Durante troca de tiros entre policiais e traficantes em Ponta Porã na tarde desta sexta-feira (11), um dos disparos de arma de fogo acabou atingindo compartimento oculto onde estavam armazenados tabletes de cocaína avaliados em pelo menos R$ 300 mil.

A ação da Defron (Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes de Fronteira) na região de fronteira de Mato Grosso do Sul resultou em um suspeito baleado após reagir a abordagem policial, na apreensão de 10,3 quilos de cloridrato de cocaína, um revólver calibre 38, além de um veículo.

A droga, o carro e a arma de fogo foram trazidos para a sede da Defron, em Dourados. Já o homem baleado permaneceu em Ponta Porã, internado no Hospital Regional do município.

O delegado da Defron, Rodolfo Daltro, disse em entrevista concedida ao Dourados News que dois homens reagiram à abordagem, chegando a jogar o carro contra os policiais e sacando a arma de fogo.

A tentativa de abordagem aconteceu no momento em que ocorria uma negociação pela droga em frente a um dos principais hotéis da cidade de Ponta Porã, localizado na Avenida Brasil.

Além do morador do Paraguai baleado e levado para hospital, a outra pessoa que estava no local no momento da chegada da Defron conseguiu fugir em uma motocicleta.

Daltro chamou a atenção para a quantidade de cocaína de alto grau de pureza apreendida, que segundo ele seria comercializada por pelo menos R$ 30 mil em cada tablete. Além disso, comentou sobre os disparos que atingiram o ‘mocó’ onde a droga estava armazenada para transporte.

 “Teríamos trabalho para descobrir o local, mas por força do destino um dos disparos acabou abrindo o compartimento e demonstrou onde estava a droga”, explicou Rodolfo Daltro no momento em que entregava o carro e a cocaína na sede da Defron em Dourados para ser guardada em depósito.