"Não existe uma vaga de UTI se quer, neste horário, em qualquer unidade hospitalar que está habilitada para Covid, em Mato Grosso do Sul", disse o secretário estadual de Saúde, Geraldo Resende, ao ser questionado sobre a fila de espera por leitos que voltou a aumentar nos últimos dias no estado.
De acordo com os dados divulgados pela Secretaria Estadual de Saúde (SES), Mato Grosso do Sul tem 231 pessoas na fila de espera por um leito, seja ele clínico ou uma Unidade de Tratamento Intensivo (UTI).
Os números mostram que 171 pessoas estão à espera de um leito hospitalar na macrorregião de Campo Grande, 54 na de Dourados e 6 estão na fila pelo Centro de Regulação do Estado (Core).
Resende destacou que a situação da ocupação nos leitos chegou ao limite em Mato Grosso do Sul. "Estamos tentando aumentar o número de leitos em Dourados, aguardando a autorização da Universidade Federal da Grande Dourados, por meio do Hospital Universitário".
O secretário também destacou preocupação para a região de Três Lagoas e Ponta Porã. "Em Três Lagoas temos a oportunidade de ampliar em 10 novos leitos. Também estamos tentando em um hospital de Ponta Porã".

Um empecilho destacado pelo secretário para a ampliação dos leitos é a falta dos recursos humanos. "Nesse momento há a inexistência de leitos de UTI em Mato Grosso do Sul".
 

"Nós temos um alto número de casos novos. Nós temos uma média móvel alta. 230 pessoas aguardam leitos, isso é muito ruim, nós não temos. Por mais que tenhamos tentativas desesperadoras para abrir, não temos", frisou Resende.
 
O médico infectologista e pesquisador da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), Júlio Croda, ponderou as atitudes de abrandamento das medidas restritivas adotadas pelos municípios de Mato Grosso do Sul, em contraponto a situação epidemiológica que o estado vivia há época das flexibilizações.
 

"A gente flexibilizou as medidas com uma taxa de internação acima de 80%. O que não nos permite atender adequadamente todos os pacientes que necessitam de leito hospitalar e UTI, no momento em que existe aumento expressivo de caso", ressaltou Croda.
 
 

Dados da Covid em Mato Grosso do Sul
 
Mato Grosso do Sul registra nesta segunda-feira (24) uma taxa de ocupação de leitos de terapia intensiva (UTI) para tratamento de Covid-19 de 99,47%, segundo dados da secretária estadual de Saúde (SES).
O estado tem 1.168 pessoas hospitalizadas com a doença, sendo 677 em leitos clínicos e 491 de UTIs. Além dos pacientes internados, 231 pessoas com a doença aguardam na fila para transferência a hospitais do estado.
Na central de regulação da macrorregião de Campo Grande são 171 pessoas na fila, sendo 142 na capital. Já na unidade de regulação da macro de Dourados são 54 e na central do estado mais 6 pacientes.
Nesta segunda (24), Mato Grosso do Sul confirmou 1.175 casos novos de Covid. A média móvel de infectados chegou 1.701,9 por dia (tomando por base os registros dos últimos 7 dias). É a quarta vez consecutiva que a média é a maior de toda a pandemia. O número de contaminados com o coronavírus chegou a 278.052.