O ministro da Saúde Marcelo Queiroga anunciou nesta sexta-feira (21) que a pasta criará um programa de testagem em massa para a covid-19 a partir desta segunda-feira (24), com a previsão de fazer até 25 milhões de testes por mês, entre eles os do tipo PCR e os sorológicos. 

Segundo o secretário executivo do ministério, Rodrigo Cruz, a ideia é testar todos os casos sintomáticos em postos de saúde, além de realizar testagens de amostra na população dos municípios. Já a partir da semana que vem, o ministério pretende começar a distribuir 3 milhões de testes.

Na próxima segunda-feira (24), o ministério deve se reunir com o Conass (Conselho nacional de secretarias estaduais da Saúde), para validar o plano com secretários dos estados. O Conasems (Conselho nacional de secretarias municipais da Saúde) também deve ser um dos parceiros no projeto.

O ministro ainda confirmou que neste sábado (22) chegarão dois lotes antecipados de IFA (Insumo Farmacêutico Ativa) para produzir 12 milhões de doses da vacina da Astrazeneca. No dia 25, chegam mais 3 mil litros ao Instituto Butantan, para produzir 25 milhões de doses da Coronavac. 

Em reunião com jornalistas, Queiroga também comentou que o ministério não vislumbra no momento a possibilidade de uma terceira onda da covid-19 no Brasil. Sobre a variante indiana, o ministro afirmou que a Vigilância em Saúde já trabalha para impedir o alastramento da mutação no Maranhão, onde casos já foram notificados. "Os casos estão isolados e esperamos que a variante não progrida no Brasil", disse.