A negativa da Anvisa ao pedido de autorização excepcional para a importação da vacina Sputnik V deve colocar a convocação de Antonio Barra Torres como prioridade zero da CPI da Covid.

Em reunião poucas horas depois da decisão da agência, na noite dessa segunda-feira, o grupo de parlamentares independentes e de oposição da CPI avaliou que as divergências entre Anvisa, Sputnik e governadores que pedem sua aprovação devem ser levadas com urgência ao colegiado.

Assim, o grupo decidiu que a convocação de Barra Torres deve ir para o início da fila de autoridades a serem ouvidas.

Os senadores querem entender quais as dificuldades de aprovação do pedido. A Anvisa diz que não recebeu relatório técnico capaz de comprovar que a vacina atende a padrões de qualidade. Quatorze estados pediram a importação de quase 30 milhões de doses.