No dicionário:

- Relativo à lei jurídica; conforme estabelecido, regulado, definido, sancionado por ou que resulta de lei; Em ordem, sem problemas; bem, certo, regularizado.

No informal, ou seja, no senso comum:

- Pessoa boa, coisa boa, divertido, interessante, extrovertido.

Mas porque, mesmo a palavra legal significando algo bom, os legais chegam em último?

É verdade. Você já percebeu que quase todo mundo gosta logo de cara de um, como posso dizer, “safado”?

Pois é, parece que o sem vergonha sempre é mais envolvente.

Enquanto isso, o legal é considerado um "quadradão".

Mas por que disso?

Talvez não seja tão difícil de explicar.

Uma grande parte da população não foi criada num lar com boas características culturais. Explicando melhor, existe uma grande quantidade de pessoas que foram criadas sem estrutura emocional e intelectual dentro de suas casas. Além disso, existem também, muitos que vieram de lares violentos, opressivos e abusivos. Não é difícil ver pessoas que relatam ambientes difíceis na infância, como um pai alcoólatra, por exemplo, que muitas vezes batia na esposa e nos filhos, ou também, mães emocionalmente distantes, devido aos abusos cometidos pelo marido, e muitas destas descontavam suas frustrações nos próprios filhos. Vemos também irmãos, que cresciam num ambiente de ódio e isso os tornavam emocionalmente desequilibrados na vida adulta, dificultando assim, um bom convívio no ambiente social.

No mesmo quadro temos um país onde à política e as religiões perderam o prestígio devido tantos casos de corrupção. Com essa combinação, vivemos nossas vidas sobrevivendo sob a ótica dessas situações.

Então o que se pode esperar?

Infelizmente que nossa sociedade carregue sempre uma cultura de fazer o errado para tentar dar certo.

Sim, é assim mesmo.

O povo acostumou com essa combinação de mau e bom.

Acabou que nos tornamos uma nação que não gosta de pensar.

O negócio é, aumenta o volume do som e vamos curtir o momento. Nada de planejamento, o que importa é ostentar o momento de ilusão, ainda que arrebente toda a família, as finanças e o próprio emocional no futuro.

Com isso estabelecido o malandro sempre é mais querido, porque ele sabe do jeito que o povo gosta.

Mas qual é o jeito malandro?

Ora, ele topa qualquer parada. Não esta nem ai pra nada. É cara de pau, encara qualquer negócio, entra em qualquer buraco, família ou religião pra ele são somente negócios. Mas o problema é que aumentando esse quadro de cultura antiética, o povo se corrompe e depois pagam o preço.

Então começam as conveniências oportunas, ou seja, com essas características a malandragem se torna muito conveniente para uma sociedade sem cultura.

Vou dar alguns exemplos clássicos pra gente entender:

O casal que esta passando por uma fase difícil no relacionamento, e o cara malandro sempre com má intenção jogando conversa mole na orelha da mulher do vizinho.

A famosa “Maria gasolina” que quer destruir o casamento alheio para buscar um lugar de conforto.

Também, o chefe sem cultura que gosta de um famoso “puxa saco”. O malandro já aproveita e ganha vantagem sem compromisso ou esforço, gerando revolta nos companheiros de trabalho ao redor.

Outro caso é aquele tipo de secretária que não tem capacidade de crescimento com trabalho honesto, e começa a relacionar-se com o chefe para ter “carta branca” na empresa. Claro que o chefe está totalmente errado. Mas o problema é que daí fica aquele monte de funcionário antigo sem saber o que esta acontecendo, porque a nova secretária dá de dedo na cara de todo mundo e o chefe num faz nada.

Ainda tem o caso daquele irmão de igreja que deseja comprar um lugar de glória no púlpito e sabe que o pastor se rende por uma modesta oferta generosa.

E tem outros casos piores ainda.

Tem muita mãe solteira que põe malandro dentro de casa e as crianças acabam sendo abusadas.

Pai solteiro que põe qualquer uma em casa e a vida dos filhos se torna um inferno.

E por aí vai...

Pra você saber, o cara legal num da nem desejo em muita mulher por aí.

Mas por quê?

Porque ele em geral é previsível, responsável, procurando sempre uma vida modesta e tranquila, sempre querendo garantir o bem estar da família.

Já o malandro não, ele chega como se fosse o cara, mas num tem nada, e se tem é dos outros. Mas, tem conversa mole que encanta de primeiro momento. Na hora da intimidade, ele a chama de cachorra, de gostosa, de safada, fala que foi o melhor sexo da vida dele e blá, blá, blá.

Aí meu amigo, tem um monte de mulher que fica apaixonada na pegada do malandro, e muitas acabam com a família. Tem muitos casos de mulheres que largam a família para viver uma aventura, e depois o sem vergonha “vaza”, porque ele já conseguiu o que queria, aí só sobram os cacos da família e a vergonha alheia.

Pois é, tem muitas meninas novas que ficam por aí gastando a sua beleza e juventude atrás de cara malandro que é envolvido com drogas, com armas, e com toda espécie de coisas erradas. Vivem dirigindo embriagados em alta velocidade, tratando a vida como se não houve sentido ou esperança, resumindo, dando trabalho para sociedade.

Daí quando engravidam de um “perdido” desses, o malandro some. Depois de um tempo, se bobearem, engravidam de outro malandro, isso se não for do mesmo. Aí o estrago já esta feito. Quando chegam perto dos trinta, a beleza já acabou, a juventude foi embora, não se prepararam para a vida, e a única esperança que resta é correr atrás de pensão e de algum benefício social.

 

A música brasileira reflete bem a cultura do Brasil, Funk e sertanejo universitário. Mas o problema não é o ritmo, mas as letras que são apologias da degradação humana, contra a família, contra a responsabilidade e contra a paz.

Pois bem, as moças ficam lá nas baladas com esse jogo de sedução de gato e rato com o malandro, achando que estão no controle e que vão se dar bem. O que elas se esquecem é que quando engravidam ficam frágeis e vulneráveis, precisando de apoio, recursos e segurança.

E nessa hora crucial, o malandro desaparece, porque compromisso não é com ele.

Pior que isso se repete diversas vezes, e por falta de cultura o quadro social esta piorando cada vez mais, de maneira que a prostituição se tornou praticamente normal, independente da classe social. Com a desagregação da família e o aumento da pulsão consumista nos jovens, as moças se prostituem para ganhar as despesas da noite numa balada ou para comprarem um celular de ultima geração que esta por aí na moda.

E do lado do homem a mesma coisa, a mulher que ele considera a gostosa, quer apenas o que ele tem. O cidadão gasta tudo com ela, tira da boca dos filhos, e quando acaba o dinheiro, ela diz: “Foi bom enquanto durou, tchau”.

Acha que ela vai querer ser dona de casa e lavar as cuecas sujas dele?

Mas nem em sonho.

Em uma sociedade em que as suas faculdades culturais estão praticamente todas corrompidas, tanto na fé, na mídia, na educação, na política, na religião e outras mais...   

Como podemos mudar isso?

Tudo isso e mais um pouco esta gravado no nosso subconsciente, e o cara legal se torna um chato, porque ele representa uma contra cultura do que vemos e vivemos no cotidiano da vida.

É gente boa, é assim o mundão. Mas fica frio, até Jesus se estressou. Veja:

"E Jesus disse: Ó geração incrédula e adúltera! Até quando estarei no meio de vós, e até quando vos sofrerei?"

Mateus 17:17

 

E preste atenção nisso:

"E, quando um espírito imundo saí de uma pessoa, ele anda por lugares vagos, buscando repouso, e não o encontra. Então diz: Voltarei para a minha casa, de onde saí. E, voltando, acha-a desocupada, varrida e limpa. Então vai, e leva consigo outros sete espíritos piores do que ele, e entrando, habitam ali; e são os últimos atos dessa pessoa piores do que os primeiros. Assim acontecerá também a esta geração má."

Mateus 12:43-45

 

 

 

 

E outra vez no templo também:

"E tendo feito um chicote de cordas, expulsou todos fora do templo, também os bois e ovelhas; e espalhou o dinheiro dos comerciantes, e derrubou as mesas; E disse aos que vendiam: Tirai daqui estes, e não façais da casa de meu Pai casa de venda."

João 2:15,16

 

Haviam corrompido totalmente a cultura e a religião. E não foi só isso não, zombaram até de Jesus, e foram os da sua casa.

“Os irmãos de Jesus lhe disseram: Você deve sair daqui e ir para a Judéia, para que os seus discípulos possam ver as obras que você faz. Ninguém que deseja ser reconhecido publicamente age em segredo. Visto que você está fazendo estas coisas, mostre-se ao mundo. Pois nem os seus irmãos criam nele. João 7:3-5”

 

Eles estavam falando com sarcasmo para Jesus, estavam zombando dele. Esse outro texto mostra a que ponto chegou.

“E, quando os seus familiares ouviram isto, saíram para o prender; porque diziam: Está louco.”

Marcos 3:21

 

Vejam que Jesus sendo um cara legal, ainda assim queriam prendê-lo, e eram os seus próprios familiares.

Pois é gente fina, o negócio é esse, exemplo disso que soltaram o criminoso Barrabás e condenaram Jesus a morte.

Então concluindo nosso raciocínio, os legais chegam em último, porque responsabilidade, ética, paz e amor, ainda são pouco apreciados.

Não tem como agradar a todos, a maioria do povão quer saber do momento, tem memória curta, e quem for esperto para fazer barulho na hora H, leva a melhor.

Mas é o seguinte:

Isso tem que mudar.

Chega desses valores invertidos.

(Respiração profunda)

Háaa... Quem sabe um dia.